Tag: imóvel

Financiamento imóvel apartamento
Comprar imóvel

Conheça o passo a passo sobre como financiar seu apartamento

 Montamos um guia com tudo o que você precisa saber, antes de financiar seu imóvel 

Você finalmente decidiu largar o aluguel e investir naquele seu “sonho imobiliário”, mas ao considerar o financiamento você pode ficar um pouco perdido entre a burocracia e o procedimento correto para conseguir o crédito necessário.  

Sabendo dessa dificuldade comum em muitas pessoas, decidimos criar um passo-a-passo imperdível que vai descomplicar esse processo para você! Então confira abaixo:  

Saiba se você pode ter um financiamento imobiliário

Em teoria, você pode. Todos podem buscar um financiamento de imóveis, que é uma modalidade de empréstimo com longo prazo para pagamento (acima de 10 anos). No entanto, para que o empréstimo de fato ocorra é preciso preencher alguns requisitos.  

Mas antes de tudo, é preciso saber que existem diversas fontes onde buscar um financiamento:  

 CONSTRUTORA: embora a análise de crédito também seja feita, do ponto de vista burocrático, o financiamento com a Construtora pode ser um processo mais simples que os demais. Geralmente é preciso apresentar apenas a documentação solicitada pelo incorporador responsável pela implantação do imóvel. 

 

BANCO PÚBLICO E PROGRAMAS DE INCENTIVO DO GOVERNO: a Caixa Econômica Federal é a maior fornecedora de empréstimos para compra de imóveis. Ela trabalha também com os programas do governo de incentivo à habitação como o “Minha Casa, Minha vida” que pode ser uma boa opção para aqueles que possuem uma baixa renda familiar.  

 

BANCOS PRIVADOS: Também apresentam uma variedade de condições para diferentes orçamentos de financiamento. Para saber como escolher entre os bancos, continue a ler esse artigo.  

 

Algo bem importante nesse processo é o valor da renda familiar. Em muitas instituições, é exigido que o valor das parcelas do financiamento não comprometa mais do que 30% da renda familiar. Há também outros pontos importante usados pelo banco em sua análise de crédito, que vamos falar abaixo. 

Se prepare para a análise de crédito

Para que a instituição financeira não corra o risco de não receber o valor do financiamento do imóvel de volta e com lucro, ela realiza uma análise de crédito do solicitante (você) que gira em torno de alguns pontos:  

*O seu CPF: estar negativado gera muita dificuldade ou inviabiliza o financiamento. 

* Seu Cadastro Positivo: Caso tenha se inscrito no cadastro positivo, isso é um bom ponto ao seu favor. Através dele a instituição consegue ter uma noção do seu histórico de crédito, assim o como de bom pagador.  

* É conferido seu score no Serasa: Sua pontuação junto ao Serasa é importante nesse processo. Caso seja boa, você pode usá-la ao seu favor para negociar as condições oferecidas pelo banco, caso não seja você consultar junto ao órgão como melhorá-la.  

* No caso de ser autônomo, se a sua empresa é regularizada: Se tornar um MEI (Microempreendedor Individual), com CNPJ próprio, te ajuda na análise de crédito. O processo para regularizar é simples e pode ser feito pelo portal do empreendedor.  

Dessa forma, as instituições estabelecem uma “pontuação” com o objetivo de classificar o risco de inadimplência da pessoa, qualificandoa (ou não) para algum montante ou plano para financiamento. 

Se prepare para pagar o financiamento do imóvel

O valor que você irá pagar ao final, logicamente será maior do que o emprestado pela instituição financeira. Afinal, juntamente com o montante, o banco adiciona à soma a amortização, os juros mensais, seguros (por exemplo invalidez permanente ou de morte), assim como taxas administrativas e demais. Você deverá quitar as parcelas do financiamento do imóvel mensalmente com o valor combinado pelo tempo previsto (que normalmente são mais de 10 anos).  

Entenda os juros para o financiamento

Os juros representam a lucratividade da instituição com o empréstimo que concedeu o crédito, ele é formado por:  

*Taxa Selic definida pelo governo 

*Uma análise da concorrência, sejam bancos públicos ou privados.   

* o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo)  

Assim, elas determinam os juros mínimos para o empréstimo. 

Escolha bem a instituição financeira para o financiamento 

Como é uma operação financeira de alto valor, vale a pena pesquisar as condições específicas de pagamento com cada credor. No entanto, algumas dicas te ajudam a já saber qual provavelmente terá as melhores para você: 

 

* Procure o banco que você tem conta: Bancos que você é cliente a muito tempo tem um maior o histórico de crédito sobre você. Assim, eles conseguem ter uma ideia da quantidade de dinheiro que circula pela sua conta e poderá te avaliar melhor por isso.  

 

* Tenha uma conta salário ou receba em conta: Principalmente para autônomos é importante depositar os lucros em conta para que haja uma maior movimentação. Você também poderá usar o extrato como comprovante de renda.  

 

* Há diferenças entre bancos públicos e privados: Bancos públicos podem contar com apoio do governo, e bancos privados podem inovar nas condições de pagamento para se manterem competitivos. Vale a pena procurar ambos.  

 

E então, se sente preparado para buscar aquele financiamento? Ainda tem alguma dúvida? Entre em contato, será um prazer te atender! Indique esse artigo para um amigo ou familiar que pode estar precisando também saber disso.  

Dicas

Optar por um consórcio ou um financiamento para adquirir seu apartamento pode ser um dilema

     Nos preparativos para o casamento e vida a dois, o casal pode se ver diante de um impasse. O que é melhor para comprar um imóvel? Consórcio ou financiamento? Quais as vantagens e desvantagens de ambos? Trouxemos informações para que você possa decidir.

Para quem quer realizar o sonho da casa própria, poupar e investir dinheiro para comprar o bem à vista é sempre a melhor saída. Entretanto, esta não é a realidade da maioria das pessoas, o que torna a busca por consórcio e/ou financiamento tão frequente.

 

Qual modalidade compensa mais?

 CONSÓRCIO

Vantagens:

  • Do ponto de vista financeiro, o consórcio imobiliário é uma opção mais barata. No lugar dos juros, seus custos envolvem taxa de administração, fundo de reserva e correção das parcelas pelo INCC – Índice Nacional dos Custos da Construção Civil.
  • Ao ser sorteado, você terá o dinheiro do imóvel todo nas mãos. Isso te dará a vantagem de poder negociar os valores. Quem paga à vista geralmente tem privilégios.

Desvantagens: 

  • Mas, por outro lado, a compra do imóvel não é imediata. Então, aquele apartamento pelo qual você se apaixonou, pode não estar mais disponível quando o dinheiro entrar.
  • Isso ocorre porque o prazo para a conquista do bem pode demorar anos, caso o participante do grupo seja contemplado apenas no final do contrato. Ou seja, tem que ter uma certa paciência se optar por esta “modalidade”.

Atenção! Uma dica importante para quem mora de aluguel: tenha cuidado com o risco de ter que arcar com as duas despesas até que seja contemplado. Portanto, a opção deve ser bem pensada por quem tem disponibilidade para investir pensando no longo prazo.

 

FINANCIAMENTO

Vantagens:

  • Você tem de imediato o capital necessário para comprar o apartamento que tanto deseja;
  • Se você optar por comprar um imóvel pronto, já pode ser livrar do aluguel, tendo apenas a despesa do financiamento.
  • O prazo para pagamento dos financiamentos imobiliários também é maior em comparação aos consórcios, podendo chegar a 35 anos.
  • Outra vantagem diz respeito à segurança no valor das prestações. Ainda que o imóvel passe por forte valorização, não há risco de aumentos na parcela, pois permanece o acordo em contrato.
  • O mesmo não acontece nos consórcios de imóveis, pois em cenário de alta valorização do setor, a carta de crédito pode ser insuficiente para comprar um imóvel no padrão desejado.

Desvantagens:

  • As parcelas e juros costumam ser um pouco mais caras.

 

Mas qual devo escolher?

Como podemos perceber, ambos têm seus prós e contras e cabe ao casal decidir qual melhor se adequa às suas finanças. Tudo depende da pressa e da disponibilidade de capital.

Conheça nossos empreendimentos e as facilidades de pagamento. Quem sabe você já não decide por um deles e realiza seu sonho? Clique aqui!

Dicas

ANTES DE PINTAR SEU APARTAMENTO, SAIBA QUE CADA COR PODE TER UM EFEITO DIFERENTE EM SEU ORGANISMO

É comprovado cientificamente que algumas cores conseguem trazer alegria, paz de espírito e aconchego. Porém, outras podem despertar raiva e até angústia ou ansiedade. Por isso é muito importante saber escolher a cor certas para cada ambiente.

 

Geralmente as pessoas escolhem a cor do apartamento de acordo com seu gosto ou com as tendências da moda. No entanto, nem sempre nossa cor favorita é a melhor para estar nas paredes do quarto ou da sala. Então trouxemos algumas informações que vão te auxiliar na hora da escolha:

  • Dica nº 1: em vez de atentar-se a cor em si, preste atenção na temperatura delas. É comum que as cores frias como azul, verde e branco nos acalmem. E as cores quentes como vermelho, amarelo e laranja, nos estimulem.

 

  • Dica nº 2: Além disso, a cor é vital para fazer com que um ambiente pareça mais amplo, alegre, luminoso, quente.

 

  • Dica nº 3: Antes de pintar é importante consultar vários mostruários, pois as cores variam muito dependendo da marca da tinta.

 

  • Dica nº 4: Sempre escolha um tom mais claro do que você gosta, pois, a tinta tende a escurecer quando é aplicada na parede. Peça ao pintor que realize várias amostras de 1m² sobre várias paredes. Deixe-as secar e as observe em diferentes horas do dia. O efeito ótico varia segundo a quantidade de luz e sua intensidade. É melhor ter um pouco de paciência nessa etapa do que se arrepender depois.

 

CORES E SUAS INFLUÊNCIA

Como cada cor influencia em um ambiente:

BRANCO

Traz paz e calmaria. O branco é um dos mais utilizados na hora de pintar os espaços pequenos ou com pouca luz natural, como corredores e halls de entrada. Ele reflete a luz e dá a sensação de ampliar o espaço. Passa o sentimento de infinito e estimula a imaginação criativa.

VERDE

Produz um efeito de conforto. A cor da esperança e da segurança, associada à natureza. É adequada para pintar qualquer ambiente, sobre tudo salas e zonas de trabalho e estudo. Calmante e luminoso, é capaz de criar ambientes acolhedores.

AMARELO

Um ambiente pintado com esses tons desperta o intelecto e estimula a criatividade. Fica perfeito em espaços escuros, pois potencializa a luz natural e também em quartos infantis, cozinhas e banheiros. São capazes de criar ambientes com energia.

VERMELHO

Demonstra personalidade e dinamismo. A cor do fogo aplicada nas paredes transmite vitalidade e desejo de ação. Uma simples contemplação de uma superfície vermelha é capaz de acelerar o nosso pulso.

LARANJA

A cor laranja ajuda a se relacionar, desperta o apetite e diminui a fatiga. Os tons mais “escuros” contagiam um ambiente com seu calor.  Por ser tão versátil, encaixa-se bem em todo tipo de estilo e em qualquer cômodo.

AZUL

Ajuda a relaxar e contribui para o sono. É perfeito para pintar as paredes de dormitórios.  Mas cuidado com os tons mais escuros de azul e com ambientes monocromáticos, que levam à introspecção (situação não recomendável para pessoas depressivas).

LILÁS

Os tons violetas estão ligados à intuição e a espiritualidade, por isso indicado para locais de meditação. Os seus tons claros acalmam e aconchegam, contudo em tons fortes, pode agravar o estado depressivo.

TONS TERRA

Produz um ambiente natural e sóbrio. Sua consistência terrosa proporciona a estas cores um aspecto natural, ainda mais bela quando entra em contato com a luz.

 

Estes são só alguns exemplos de cores para que você possa aplicar no seu imóvel. Estude a cor desejada antes da aplicação. Caso contrário, você pode acabar notando sentimentos que nem imagina a origem.