Optar por um consórcio ou um financiamento para adquirir seu apartamento pode ser um dilema

     Nos preparativos para o casamento e vida a dois, o casal pode se ver diante de um impasse. O que é melhor para comprar um imóvel? Consórcio ou financiamento? Quais as vantagens e desvantagens de ambos? Trouxemos informações para que você possa decidir.

Para quem quer realizar o sonho da casa própria, poupar e investir dinheiro para comprar o bem à vista é sempre a melhor saída. Entretanto, esta não é a realidade da maioria das pessoas, o que torna a busca por consórcio e/ou financiamento tão frequente.

 

Qual modalidade compensa mais?

 CONSÓRCIO

Vantagens:

  • Do ponto de vista financeiro, o consórcio imobiliário é uma opção mais barata. No lugar dos juros, seus custos envolvem taxa de administração, fundo de reserva e correção das parcelas pelo INCC – Índice Nacional dos Custos da Construção Civil.
  • Ao ser sorteado, você terá o dinheiro do imóvel todo nas mãos. Isso te dará a vantagem de poder negociar os valores. Quem paga à vista geralmente tem privilégios.

Desvantagens: 

  • Mas, por outro lado, a compra do imóvel não é imediata. Então, aquele apartamento pelo qual você se apaixonou, pode não estar mais disponível quando o dinheiro entrar.
  • Isso ocorre porque o prazo para a conquista do bem pode demorar anos, caso o participante do grupo seja contemplado apenas no final do contrato. Ou seja, tem que ter uma certa paciência se optar por esta “modalidade”.

Atenção! Uma dica importante para quem mora de aluguel: tenha cuidado com o risco de ter que arcar com as duas despesas até que seja contemplado. Portanto, a opção deve ser bem pensada por quem tem disponibilidade para investir pensando no longo prazo.

 

FINANCIAMENTO

Vantagens:

  • Você tem de imediato o capital necessário para comprar o apartamento que tanto deseja;
  • Se você optar por comprar um imóvel pronto, já pode ser livrar do aluguel, tendo apenas a despesa do financiamento.
  • O prazo para pagamento dos financiamentos imobiliários também é maior em comparação aos consórcios, podendo chegar a 35 anos.
  • Outra vantagem diz respeito à segurança no valor das prestações. Ainda que o imóvel passe por forte valorização, não há risco de aumentos na parcela, pois permanece o acordo em contrato.
  • O mesmo não acontece nos consórcios de imóveis, pois em cenário de alta valorização do setor, a carta de crédito pode ser insuficiente para comprar um imóvel no padrão desejado.

Desvantagens:

  • As parcelas e juros costumam ser um pouco mais caras.

 

Mas qual devo escolher?

Como podemos perceber, ambos têm seus prós e contras e cabe ao casal decidir qual melhor se adequa às suas finanças. Tudo depende da pressa e da disponibilidade de capital.

Conheça nossos empreendimentos e as facilidades de pagamento. Quem sabe você já não decide por um deles e realiza seu sonho? Clique aqui!